Liderança de sucesso: as 6 chaves para uma Equipa Motivada

Teresa Botelho Alavancagem, Liderança, Motivação

Se Gostou, Partilhe...
Share on FacebookPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Como empresários, necessitamos de usar vários chapéus: Vendas, Marketing, Finanças, Recursos Humanos, etc…etc…etc. Sobretudo numa PME, muitas vezes, o Empresário tem que assumir múltiplas tarefas, múltiplos departamentos e por isso está tão envolvido no trabalho que acaba por se desligar de algo muito importante: a liderança.

A liderança não diz respeito apenas àquilo que eu quero que os colaboradores façam, não diz respeito apenas às regras e à estratégia que quero implementar. É sobretudo acerca de mim como pessoa, do tipo de relações que estabeleço e da forma como lidero a equipa e resolvo os desafios que temos que enfrentar.

Será que sei envolver e motivar a Equipa ou sou mais do estilo de dar ordens e fico à espera que todos estejam motivados, quando passo a vida a falar demasiado alto e a achar que ninguém sabe fazer nada? Será que se você fosse um colaborador na sua empresa, iria achar que o Líder é motivador?

Uma Equipa motivada e produtiva requer um acompanhamento bem feito que vai permitir a cada um crescer como pessoa e como profissional. Para podermos ter esse tipo de ambiente, temos que considerar 6 fatores importantes, ou seja, as 6 chaves para uma liderança de sucesso:

  1. Tem uma liderança forte
  2. Estabelecer uma Visão comum
  3. Definir quais são as Regras do Jogo
  4. Ter um excelente Plano de Ação
  5. Apoiar a inovação e o risco
  6. Envolver a Equipa a 100% 

 6 chaves para uma liderança de sucesso

  1. Tem uma Liderança Forte

Podemos falar de liderança e desenvolver este tema de forma totalmente teórica…mas provavelmente isso não nos leva a lado nenhum.

A questão que se impõe é:

Será que as pessoas o seguiriam como líder, se não fossem seus colaboradores? Como um líder precisa de saber para onde vai, ser capaz de o comunicar claramente e com paixão para que as pessoas à sua volta ‘comprem’ o seu projeto e o tornem seu… só assim se podem sentir inspirados.

Para que isso aconteça, há um aspeto que é fundamental… TRUST… em português: CONFIANÇA.

Será que você é alguém que confia e gera confiança… ou será que é altamente desconfiado e está à espera de ser enganado a todo o momento.

A verdadeira liderança não é compatível com a atitude de espião… se é necessário estar permanentemente alerta e investigar tudo à saciedade… então o seu nível de liderança é baixo.

Mas é preciso entender que isto é absolutamente normal. A liderança não é uma qualidade inata e todas as pessoas têm de aprender a ser líderes, mesmo os melhores líderes tiveram que aprender a liderar.

  1. Tem uma Visão comum

Não se pode liderar uma Equipa sem saber de forma clara para onde vai.

A Visão é absolutamente fundamental. É ela que faz com que exista um objetivo maior que é longínquo mas claro que permite galvanizar a Equipa para que todos juntos o possam atingir.

Esta visão é criada pelo líder mas partilhada por todos e sentida profundamente de forma emocional, como se fosse pertença de cada um dos elementos.

Todos têm que se associar a esta visão, sabendo que ao atingi-la irão concretizar um sonho que durante muito tempo pareceu impossível.

Imagine que ao explicar à sua Equipa qual é o objetivo, todos silenciosamente se perguntando “o que é que eu ganho com isso?”.

Todos precisam de saber qual é seu papel – a sua contribuição – se se alcançar o objetivo comum. Se entrasse agora no seu escritório e pedisse a todos que lhe dissessem qual é o objetivo comum da empresa – será que iria ter respostas claras e sem hesitações?

Se a sua resposta é NÃO… lembre-se: é urgente corrigir esta situação.

  1. Defina quais são as Regras do Jogo

As regras são absolutamente necessárias.

Se você tem muitas regras e passa a vida a fazer exceções… então vai ter sérios problemas em liderar a sua equipa.

Em qualquer empresa é necessário que existam regras totalmente claras que são compreendidas e respeitadas pelos colaboradores. Importante: não devem ser muitas.

Mais, na altura em que se integra um novo colaborador, essas regras têm de ser mencionadas e a importância do seu cumprimento tem de ser realçada. De outra forma nem ele nem ninguém as vai cumprir.

Estas regras podem focar aspetos de conduta, por exemplo: não são aceites mentiras ou comportamentos que envolvam manipulações, podem ter a ver também com segurança, segurança própria e dos colegas, etc.

O fundamental é que a pessoa saiba perfeitamente o que é aceite e o que é considerado inaceitável.

É evidente que para implementar isto, o Líder tem que dar o exemplo e não entrar ele próprio em situações de pouca verdade ou de manipulação. Se o fizer todo o trabalho que teve para estabecer CONFIANÇA… será perdido. Se a Equipa não confia no Líder… não pode de nenhuma forma estar motivada nem ser produtiva.

  1. Tem um Excelente Plano de Ação

Estabelecer um Plano de Ação não é fácil.

Um Plano de Ação bem pensado requer tempo: Tempo de Reflexão.

Se estou todo o dia embrulhado na operação diária, não consigo ter o distanciamento necessário para pensar estrategicamente. Resultado: vou para a frente mas não sei lá muito bem para onde vou.

E quando isso acontece ano após ano, o túnel começa a afunilar… e no fim do túnel, acabamos por ver apenas um buraco negro. Zero de opções, zero de soluções, zero de negócio.

Toda a luz, toda a clareza, toda a dinâmica positiva… vão-se embora.

Tire 2 dias no início do primeiro semestre, mais 2 dias no início do 2 semestre, vá para um sítio tranquilo e pense.

Mas antes disso faça o trabalho de casa, pesquise o que é que a concorrência está a fazer, que produtos lançou, com que preços.

Veja também o que está a acontecer na sua indústria em termos internacionais… Lembre-se que hoje em dia já não há negócios de quarteirão. Mesmo que esteja numa determinada rua, numa pequena vila… tem de pensar em termos mais globais… só assim pode estabelecer uma estratégia com sentido!

  1. Apoie a Inovação e o Risco

Pode ser difícil deixar que os colaboradores assumam riscos, mas a alternativa é não arriscarmos mesmo nada… e não inovar nada.

Se não inovamos estamos apenas a competir pelo preço e aí… corremos o MAIOR de todos os riscos.

Arriscar é parte integrante de um negócio.

Não há negócios totalmente estáveis e sabe porquê? Porque não há mercados totalmente estáveis.

Por isso, arriscar e inovar não são uma opção… são uma OBRIGAÇÂO.

O seu risco tem de ser calculado, certo… mas vai ter de acontecer.

Se um colaborador lhe sugere uma nova ideia… não a descarte. Faça uma reunião com as melhores pessoas da sua Equipa… e pergunte-lhes o que acham.

Muitas vezes as melhores ideias de inovação vêm dos colaboradores mas simplesmente não são ouvidas. E passado pouco tempo a concorrência apresenta a solução. Quanto nós já o poderíamos ter feito há muito tempo.

  1. Consiga um envolvimento de 100%

Todos fazem parte da Equipa: desde o CEO à pessoa que limpa o escritório.

Termos a noção disso todos os dias, é muito importante.

Incluir todos é da responsabilidade do Empresário. Não fomentar nem permitir crítica destrutivas, também.

Se você favorece uns em detrimento de outros, a CONFIANÇA vai ficar abalada. Se há grupinhos e uns consideram que são superiores aos outros… então os projetos vão correr mal e a interação entre departamentos vai ser deficiente…’não, eu fiz o meu trabalho’, ‘não, isto não é da minha responsabilidade’ …etc, etc, etc. Será que já ouviu isto alguma vez?

Mostre a todos o valor de cada um e lembre-se:

  • Elogia-se sempre em público ou à frente de toda a Equipa;
  • Chama-se a atenção sempre em privado… com uma voz calma e tranquila, mantendo sempre as regras da boa educação. Mesmo que seja para a seguir dizer à pessoa que não pode continuar na estrutura… o outro pode ter feito um erro grave… mas respeitá-lo é absolutamente fundamental;
  • O respeito que tenho por ele, espelha o respeito que tenho por mim próprio. E os níveis aqui… têm de ser altos.

 

Com estas regras e com um Líder justo… toda a gente tem prazer em trabalhar e dar o seu máximo.

 

Se gostou deste artigo, partilhe nos grupos de que faz parte ou partilhe-o com os seus amigos. Eu desde já lhe agradeço!

Gostava de fazer um diagnóstico gratuito à sua empresa?

Terei muito prazer em conhecê-lo/a, perceber quais são os desafios que enfrenta neste momento e mostrar-lhe sem compromisso, como é que o programa o/a pode ajudar.

Se Gostou, Partilhe...
Share on FacebookPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Teresa BotelhoLiderança de sucesso: as 6 chaves para uma Equipa Motivada